20 de out de 2015

Resenha: Delirium


Titulo: Delirium
Autor: Carlos Patrício
Nº de páginas: 228
Editora: Pagina 42 
Classificação: 4/5

Desordens. Distúrbios. INSÂNIAS!
Este é o tema de Delirium. Nesta coletânea de contos o autor preza, sobretudo, pela diversidade e a originalidade. Pois em que outro livro você encontraria realidade virtual, experiência com alucinógenos, assassinos sádicos, debates sobre crenças e religião, um desabafo a la Kafka, e, até mesmo, os infortúnios de uma fofoca? Uma culinária diversificada e bem temperada para todos os paladares.
Delirium é uma coletânea de oito contos, vou descrever a minha opinião sobre cada um:

O meu conto favorito foi Doutos Sádico, ele é intenso e com cenas fortes. O autor nesse primeiro conto nos leva a uma mente doentia de um psicopata, com descrições acerca de seus atos nojentos e frases de grandes autores com referência em terror, o que me fez gostar ainda mais do conto e mostrou que o autor se dedicou de verdade ao escrever a obra. Conto viciante que te faz querer saber mais sobre o que o psicopata pensa, do que ele é capaz e, se sua mente insana tem limites.

Truco é bem curto, mas mesmo assim cheio de detalhes, o terror aqui foi muito bem escrito pelo Carlos, apesar de o final ser previsível, é um bom conto.

Agoniado: Expressa os pensamentos e atitudes de uma pessoa que sofre de ansiedade, esse conto mostra como funciona uma mente ansiosa, fazendo-nos sentirmos no lugar do personagem, realmente agoniante.

"Não sei o que fazer, nem para onde ir; esta minha pressa não faz sentido, mas não consigo controlá-la."

Telefone Sem Fio, um conto sobre fofoca e suas consequencias, e com a tristeza de uma doença terminal impedindo assim que o personagem esclareça as coisas acerca das fofocas.

A Questão de Todas as Questões, para mim o maior e mais lento de todos, devido ao grande numero de argumentos, entre as diferentes opiniões acerca da religião. Apesar de ser um assunto bastante polemico não me interessei muito por esse conto.

O Outro Mundo de Henrique, mostra Henrique um cara preso na rotina que deseja refugiar-se em um mundo imaginário. No inicio do conto, pensei que Henrique estava sobre a influencia de alguma droga. Conto simples e verdadeiro.

Pouco antes da virada, não é um conto, é um poema sobre as lamentações de uma pessoa..

Lindos Sonhos Dourados, neste costo temos a história de Guliver, um jovem que busca descontar seus problemas familiares em atos rebeldes. Apesar de longo, esse conto prende bastante a atenção do leitor, curiosos com o que acontece com o o jovem depois de mais um ato..

"Eis que, sem aparente razão, uma agitação inesperada e feroz decidiu nascer na alma ferida de Guliver, fruto de pequenas cicatrizes internas que, somadas, resultariam em estouro."

Você começa a ler, e tem a necessidade de saber o que vem no próximo conto. Gostei do modo de escrita do autor e das varias referencias feitas por ele ao longo do livro.

Um comentário:

  1. Adorei a proposta dos contos, tenho uma certa quedinha por livros com personagens insanos!

    bibbibokkens.blogspot.com.br

    ResponderExcluir